terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A Sedição de Juazeiro: "Vem aí desembestada" 

Amigos rastejadores do Lampião Aceso, Estou apresentando para vocês algumas fotos da produção da minissérie Sedição de Juazeiro, realizada pala FGF, Faculdade Grande Fortaleza, tendo na direção Daniel Abreu e na Produção e roteiro Jonas Luiz.

As gravações seguem em ritmo acelerado, com imagens captadas em Quixeramobim, Rio de Janeiro, Juazeiro do Norte e em Minas Gerais.

Eu, como pesquisador das histórias nordestinas e do Ceará, em especial, me sinto extremamente satisfeito em estar co-produzindo esta série, além de ser uma das histórias mais polêmicas do Ceará. Estou certo que os amantes das histórias cangaceiras vão gostar da série, pois tem muitos ingredientes das histórias Lampiônicas.

Fica aqui também o meu agradecimento ao convite feito a mim por Daniel Abreu e Jonas Luiz para a parceria da Laser Vídeo nessa obra vital para a nossa história.




 







Aderbal Nogueira
Documentarista
Fortaleza,CE

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Que gôta foi isso?
A Sedição de Juazeiro foi um confronto ocorrido em 1914 entre as oligarquias cearenses e o governo federal provocado pela interferência de poder central na política estadual nas primeiras décadas do século XX. Ocorreu no sertão do Cariri, interior do Ceará, e centralizou-se em torno da liderança do padre Cícero Romão Batista.


Saiba mais sobre esta revolução sertaneja e acompanhe passo a passo os trabalhos clicando Aqui

Um comentário:

Dante de Oliveira disse...

A Sedição de Juazeiro ocorrido em 1914 não foi um confronto entre as oligarquias cearenses e o governo federal. Muito pelo contrário, o governo federal, inconstitucionalmente apoiou a criminosa oligarquia cearense liderada pelo Nogueira Accioly e "Padre" Cícero.
De acordo com o best-seller Padre Cícero, Mito e Ralidade, de Otacílio Anselmo, o que aconteceu em Juazeiro, sob o comando supremo do "Padre" Cícero, não foi mais do que uma sublevação armada para consumação de um atentado altamente
criminoso à ordem constituída, à tranquilidade pública e à propriedade particular, tudo em função do egoísmo de facção repudiada pelo povo.
Esse crime monstruoso, que banhopu o Ceará de sangue e terror, tinha como primordial obejtivo tirar do governo o Cel. Franco Rabelo; manter as chaves do cofre da prefeitura de Juazeiro nas mãos de "Padre" Cícero e Floro Bartolomeu e acima de tudo, concretizar o projeto padrecicerista de ambição e poder poder político.