sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Silvio Bulhões

O filho de Dadá e Corisco 
Por Aderbal Nogueira

Há pouco o nosso amigo colecionador e reverendo Ivanildo Silveira postou uma raridade com Dadá Clique aqui . Venho agora colaborar com um trecho de uma entrevista feita por mim, juntamente com Paulo Gastão, Valdir Júnior e Kydelmir Dantas com o economista Sílvio Bulhões, filho de Dadá e Corisco, no qual ele nos fala do massacre da Fazenda Patos, contado por Dadá a ele.

Sílvio é de uma simplicidade sem tamanho, realista ao extremo, pois sabe perfeitamente da realidade vivida por seus pais, conhece a história de sua mãe como ninguém, e nos narrou o que ouviu dela ao longo do tempo.

 Aderbal Nogueira e Silvio Bulhões exercícios na "Academia".

Espero um dia fazer um vídeo sobre a história do seu batizado, pois entre todas as histórias que ouvi até hoje, nunca escutei nada tão emocionante, é uma coisa tão forte que é quase impossível você ouvir contada por ele e não encher os olhos de água. Embora Corisco fosse uma fera e Dadá uma mulher de fibra, a história de Sílvio quando bebê sendo batizado é simplesmente extraordinária.

OBS: participação especial do nosso querido Alcino Costa.




Abraço
Aderbal Nogueira
Documentarista.

4 comentários:

IVANILDO ALVES DA SILVEIRA disse...

O AMIGO ADERBAL é o competente Benjamin Abrahão da era moderna (rsrsrsrs).

Ele nos brinda com mais esse elucidante vídeo, em que o Dr. SILVIO BULHÕES (filho de Corisco e Dadá )narra em detalhes, a "vingança" do pai, em face da morte de Lampião, Maria Bonita e mais 09 cangaceiros.

O que seria de nós estudiosos/admiradores da saga da cultura do nordeste, e, especialmente, do cangaço, se não existissem as " lentes das famosas câmeras " de Aderbal, que desnudam os fatos e os personagens da saga cangaceira.

Parabéns amigo! Excelente Matéria !

Saudações cangaceiras a todos.

Abraço especial no KIKO.

IVANILDO ALVES SILVEIRA
Colecionador do cangaço
Natal/RN

Anônimo disse...

O que mais impressiona nesse vídeo é a riqueza de detalhes.

José Mendes Pereira disse...

Este depoimento do Sílvio Bulhões, filho do casal de cangaceiros “Corisco e Dadá”, eu já vi no blog do Cariri Cangaço. Se os depoentes, tantos policiais, coiteiros e cangaceiros mentiram nas suas respostas, o Sílvio Bulhões como participante do cangaço, isto é, indiretamente, já que era filho, é o único que fala a verdade, desde o começo até ao fim da sua gravação. O homem fala com segurança, não fica nervoso, não fantasia as suas palavras, e nem tão pouco defende Corisco. Ele assume o que o pai fez de ruim no período em que era cangaceiro.

Parabéns senhor Sílvio Bulhões! A verdade tem que ser dita. Muito embora o senhor não goste das minhas palavras. Mas esta minha afirmação, é fruto do que eu entendi.

José Mendes Pereira – Mossoró-RN.

Yure Porciúncula disse...

Tenho apenas 22 anos e posso dizer que Corisco em sua época errou sim, porém, hoje se faz o bem e caridade espiritualmente. Tive e tenho a honra de conviver, conversar e ser ajudado por Cristino Gomes, um espírito de luz cultuado na nossa umbanda querida.