sexta-feira, 8 de abril de 2011

Rejeitado projeto que homenagearia cangaceiro Lucas da Feira com nome de rua 

A notícia não é recente, foi veiculada dia 10/08/2010 mas na imprensa local. Talvez interesse aos cangaceirólogos centrados nesta personagem.

Depois de uma polêmica sessão, na última quarta-feira (04/08/2010), a Câmara de Vereadores de Feira de Santana reprovou por maioria dos votos o projeto de lei que propõe homenagem ao ex-cangaceiro Lucas da Feira.

A proposta, de autoria do vereador Marialvo Barreto (PT), foto abaixo, sugeria o nome de Lucas da Feira a uma travessa no bairro Pedra do Descanso, na cidade.  

“Há uma grande parte da comunidade que deseja ver um logradouro público com o nome de Lucas; não há esse preconceito que se imagina contra ele. O cordel sobre ele é o mais vendido na cidade”, afirmou o petista.

Marialvo ressaltou que Lucas foi perseguido e punido pelas elites locais de sua época. “Ele lutou para fugir da chibata, por não tolerar a escravidão”. Conforme dados levantados por historiadores, disse Marialvo, vários crimes foram imputados a Lucas, como estupros e assassinatos, que na verdade foram cometidos por outras pessoas.

“Lucas tem sua parte bandida; não posso dizer que ele não cometeu crimes, mas tem parte da resistência contra a escravidão. É o que a comunidade da Pedra do Descanso quer homenagear”, declarou ele, ao defender a aprovação da matéria. Para tentar sensibilizar os colegas, lembrou que a Câmara criou um dia dedicado ao perdão. “Creio que seria justo, portanto, perdoar Lucas por seus crimes e lhe conceder esta homenagem”.

O vereador Carlos Alberto Costa Rocha salientou que o nome de Lucas da Feira foi usado negativamente, por muitos anos, para denegri-lo. “Mas se for colocar na balança, muitos negros tiveram que fazer o que Lucas fez para sobreviver”, disse, ao apoiar a aprovação do projeto.

Outro que se mostrou favorável foi o Frei Cal, (Foto a esquerda) vereador e conhecido militante dos movimentos de defesa dos direitos dos negros, alegando que muitos estudantes estão pesquisando, para evitar que a história não seja contada de modo a denegrir a imagem de Lucas. “A exemplo de Zumbi dos Palmares, Lucas teve sua trajetória contada negativamente por muitos anos. Hoje, Zumbi é personalidade respeitada em todo o mundo”.

Contrários

O vereador Roberto Tourinho disse que historiadores relatam que Lucas seria marginal e salteador, enquanto outros o consideram um Robin Hood, que tirava dos ricos para dar aos pobres. “Historiadores como Franklin Maxado, Monsenhor Renato Galvão e Hugo Navarro relatam uma vida criminosa atribuída a Lucas”, disse, justificando que votaria contrário à homenagem. Quanto à comparação com Zumbi dos Palmares, Tourinho observou que esse antigo escravo tem uma história de luta diferente.

 Vereador Roberto Tourinho

O vereador Ailton Araújo também declarou que os relatos sobre Lucas da Feira, que o consideram herói e bandido, são “muito contraditórios”, razão pela qual iria abster-se da votação.

José Sebastião disse que também iria abster-se da votação ao projeto. Lembrou que a discussão foi importante, para que a trajetória de Lucas da Feira fosse contada pelos que conhecem a história da cidade.


Pescado em: Interior da Bahia.com.br

Créditos: 
Foto de Marialvo Barreto: Site Feira Revista
Foto do Frei Cal: Site Dilson Barbosa
Foto de Roberto Tourinho: Blog águia Feirense

9 comentários:

José Mendes Pereira disse...

Essa é uma decisão de lá e não podemos ser contra ou a favor.
Mas se Lucas da Feira foi perverso, marginal e outros mais adjetivos ruins, ele já está morto e jamais voltará ao solo do nosso planeta para repetir tudo de novo.
Portanto essa é uma opinião que cabe a eles.

José Mendes Pereira - Mossoró-RN.

Anônimo disse...

Após a morte de Fernandinho Beira-Mar, também vai aparecer alguém preocupado com a má interpretação da história da vida desse "revolucionário" e sugerir que se troque o nome da Av Rio Branco, para Av. Luis Fernando da Costa.
Muito justo.
C Eduardo.

Anônimo disse...

Atitudes como essa é que levam algumas pessoas (muitas por sinal) a olhar com resalvas os estudos do cangaço. Não devemos confundir, pesquisar o assunto com interesse histórico, com querer tornar herói, esse ou aquele cangaceiro. Fica muito bonito esse chavão "punidos pelas elites locais" usado tanto pelos "companheiros" da Bahia como do Ceará e de todo Brasil, vamos mudar esse discurso batido, afinal a elite do Brasil hoje é composta em grande parte de "companheiros", mandando em tudo e fazendo tudo igual ou pior do que aqueles que criticavam no passado.

Angelo Osmiro

Juliana Ischiara disse...

Concordo literalmente com o amigo Carlos Eduardo, já pensou... “Praça Fernandinho Beira Mar”, “Rua Elias Maluco”, “Travessa Bandido da Luz vermelha”? Só mesmo em um país carente de ídolos como o nosso, ou seja, ídolos não de pés de barro, mas todo de barro.

Oh! Céus até quando, vamos presenciar manifestações como estas?

Saudações Cangaceiras

Juliana Ischiara

marques_felipe disse...

Caríssimo Kiko e visitantes do blog, alguém sabe de alguma rua nesse nosso Brasil que tenha o nome de algum cangaceiro?
Abraço a todos,
Felipe - Macaé/RJ

Kiko Monteiro disse...

Felipe a unica que conheço é a Rua Virgolino Ferreira da Silva, 06 – COHAB Serra Talhada – PE. É o endereço da Fundação Cultural Cabras de Lampião do Anildomá.

Abraço

Matheus disse...

Esse Lucas da Feira era cangaçeiro? Porque nunca se menciona isso nas histórias dele aqui em Feira de Santana. Aguardo uma respota. E parabens pelo blog.

Kiko Monteiro disse...

Matheus isto infelizmente é normal, até porque o mais célebre cangaceiro está ausente na maioria dos livros didáticos que circulam pelo país, mas o Lucas é considerado um cangaceiro, vejamos um resumo de sua trajetória.

LUCAS EVANGELÍSTA OU LUCAS DA FEIRA OU SIMPLESMENTE (NEGO LÚ) COMO ERA CONHECIDO NASCEU NA FAZENDA SACO DO LIMÃO ENTRE BELEM E CAPOEIROSUL "MUNICIPIO DE SÃO FÉLIX PERTO DE CACHOEIRA" EM 18 DE OUTUBRO DE 1807. FAZENDA DE PRÓPIEDADE DO PADRE JOSÉ ALVES FRANCO,TAMBEM O NEGRO LÚ ERA ESCRAVO DE PROPIEDADE DO PADRE JOSÉ FRANCO. LOGO QUE QUE O SACERDOTE VEIO A FALECER O NEGRO LÚ FOI TRABALHAR COM PAI DO PADRE O SENHOR ALFEROS JOSÉ ALVES FRANCO. HOMEM RICO E DE NATUREZA DURA.MOTIVO PARA O LAVRADOR E CARPINTEIRO LUCAS SE REBELAR.E VIRAR MALFEITOR. O NEGRO LÚ E SEU BANDO ATERRORIZAVA AS FEIRAS LIVRES VILAS E FAZENDAS DA REGIÃO DE FEIRA DE SANTANA, E ARREDORES.ENTRE FURTOS ESTRUPOS E ARROMBAMENTOS LUCAS E SEU BANDO COMETEU PRA MAIS DE 150 CRIMES. O BANDIDO ESCRAVO CONSEGUIO FORMAR UMA QUADRILHA DE 8 FACÍNORAS ONDE ELE ERA O CHEFE MAIOR ! NOMES DO BANDO DE LUCAS, FLAVIANO,NICOLAU,BERNADINO,JANUÁRIO,JOSE,E JOAQUIM.OS OUTOS DOIS NÃO FORAM INDENTIFICADOS POR SEREM TODOS ESCRAVOS FUGIDOS.LUCAS FOI PRESO EM 28 DE JANEIRO DE 1848 E FOI JULGADO E CONDENADO A MORTE EM FORMA DE ENFORCAMENTO EM 26 DE SETEMBRO DE 1849 NO CAMPO DO GADO EM FEIRA DE SANTANA BAHIA.

Abraçando

Matheus disse...

Mais uma vez venho agradeçer pelas informações. Aqui na minha cidade, Feira de Santana, cada pessoal fala uma historia diferente sobre o Lucas da Feira. E, dificilmente, se vê algum estudo sobre ele. O máximo que vi até hoje foi uma coleção de histórias em quadrinhos. E, ainda assim, desconhecida da maioria da população.
Fui conferir meu livro de história uma dia desses(ainda curso o ensino médio). Me assustei, pois não havia nada sobre o cangaço. Havia apenas 3 linhas, ou menos, falando que era um tipo de banditismo social.
O cangaço é um importante episódio em nossa história. E mereçe atenção por parte de todos nós.
Abraços!