sexta-feira, 22 de abril de 2011

Feliz aniversário, Água Branca!!! 

Por Ana Lúcia




Erguida entre belas serras que corriam águas límpidas e claras, com uma altitude de 570 metros a cima do nível do mar e segundo ponto mais alto do Estado de Alagoas, a cidade de Água Branca de clima semi-árido é uma das cidades mais lindas do sertão alagoano.

Desde que o capitão Faustino Vieira Sandes desbravou o município que pertencia à sesmaria de Paulo Afonso Província alagoana conhecida por Mata Grande. 

Água Branca teve sua fundação em 1875. Neste ano de 2011, ela completa 136 anos de História. Antes denominada Mata Pequena, Matinha de Água Branca e finalmente Água Branca, tem em seus entornos belíssimos casarios do século XIX e XX e encantadores conjuntos arquitetônicos que fazem da cidade de Água Branca conhecida pela sua História, cultura, eventos e poesia como também de um povo acolhedor.

É a cidade que cheirava a mel como dizia os mais saudosos, pela produção do mel de engenho e rapadura que bem ao longe dava para sentir o cheiro doce da iguaria.

Solar da Baronesa
Cidade historicamente importante, Terra do Barão e da Baronesa de Água Branca, Terra de Corisco famoso cangaceiro, Terra que ceifou a vida do pai de Virgulino o velho José Ferreira, enfim, Terra que serviu como palco de um audacioso assalto cometido por Lampião na residência de Dona Joana Vieira Sandes, viúva do Capitão - mor Joaquim Antonio de Siqueira Torres no dia 26 de Junho de 1922.

Este episódio levou o pouco conhecido Lampião a se tornar o famoso bandoleiro das caatingas sertanejas no homem mais midiático, admirado e odiado desde então.

24 de Abril de 2011, domingo de Páscoa. Mistura de fé e euforia pela passagem da Páscoa e Via Crucis que relembra a vida, morte e ressurreição de Cristo e euforia em comemorar a passagem dos 136 anos do município com as bênçãos de Nossa Senhora da Conceição, padroeira local.

Diante de tudo isso, é preciso ressaltar que o município só dispõe da Lei Municipal de número 447/71 que rege o tombamento municipal do Centro Histórico e Ecológico e que, a nível estadual ainda não possui esta lei, que ainda caminha para ser promulgada, fato este lamentável  porque a cidade merece uma atenção especial por parte do governo estadual pelo seu merecimento, afinal, Água Branca é um dos cartões postais mais belos do Estado e de valor histórico inestimável por fazer parte da rota do cangaço. Preservar e respeitar o Patrimônio Histórico Cultural é indiscutivelmente um dever de todos e de toda a sociedade. Parabéns a todos os aquabranquences!


Ana Lucia Granja de Souza
Historiadora e Pesquisadora

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu quero parabenizar a minha querida Aninha pelo seu brilhante artigo sobre a cidade de Água Branca, nas Alagoas.
Em sua postagem, Aninha esparramou o seu sublime sentimento em favor da história de Água Branca, incluindo a sua afeição e a sua gratidão pelo povo dessa linda cidade alagoana. Nós que temos o privilégio e o imenso prazer de gozarmos da amizade e do carinho dessa extraordinária mulher sabemos que ela tem um sentimento envolto de afeição, amor e
dedicação por tudo que ela ama e Água Branca é a sua nova e maravilhosa paixão, o seu novo e maravilhoso amor.

Aninha, você está de parabéns. Você é uma abençoada.

Nós, os vaqueiros da história te amamos. O povo de Água Branca te ama.

Alcino Alves Costa
O Caipira de Poço Redondo.