sábado, 7 de agosto de 2010

Zé Rufino

Descanso eterno e "desconhecido"!?

Onde estaria enterrado o célebre "matador de cangaceiros"?

O confrade Professor Rubens Antonio tentou cumprir uma aparente simples missão que vai intrigar alguns pesquisadores. A pedido do amigo Ivanildo, visitou a cidade de Jeremoabo/BA, e foi ao cemitério municipal, buscando registrar imagens da sepultura de José Osório de Farias, o famoso Zé Rufino. Colheu do zelador e coveiro Manoel Gomes da Silva, o Manoel de Aprígio (Foto abaixo) o seguinte depoimento:
"Moço! Ontem um procurador esteve aqui também querendo notícia da sepultura de Zé Rufino. Eu disse a ele que isso não existe. Não tem sepultura que se ache não. Acontece que nem eu nem o velho Celso, que deve ter sepultado ele, sabíamos, na época, que o homem era tão bom e famoso da época dos grandes cangaceiros. Aqui é cidade pequena mas que cresceu com cemitério pequeno. Se a família não pede conta, a gente usa de novo a cova e enterra por cima daqueles que estão ali mesmo. Tá cheio de gente enterrado em cima um dos outos aqui. Se tivessem me avisado, tinha cuidado de dar a ele uma sepultura boa. Mas ninguém avisou. Não tem mais como dar notícia nem do Zé Rufino nem do Luis, filho dele. Acho que ele tem um neto por aí, mas que nem sei não dele tem muito tempo. É um desrespeito danado, mas fazer o que?"

Manoel de Aprígio lamenta: Se tivessem me avisado...

Bem... É isto...
Creio que a única esperança de saber onde foi enterrado, para saber "sob quem aos restos" de Zé Rufino estão é o "neto" mas aí já é outro mistério, que ninguém sabe por onde ele anda". 

Alguém aí sabe?
Att Rubens Antonio


Quero agradecer o amigo Rubens, por mais essa informação sobre o grande "Zé Rufino", ou seja, que não existe mais a sepultura do mesmo no cemitério de Jeremoabo/BA. Essa informação é de tamanha relevância, que a maioria, ou a quase totalidade dos escritores/pesquisadores brasileiros do cangaço, desconhecem a mesma. Para mim, que gosto de estudar o cangaço, foi grande a decepção, pois esperava algo diferente, ou seja, que a sepultura estivesse preservada, uma vez que o mesmo fez história no combate ao cangaceirismo no nordeste.

Valeu grande Rubens, e, obrigado pela gentileza!

A propósito o Cel. Zé Rufino faleceu no dia 20 de Fevereiro de 1969, vitimado por um infarto no miocárdio, insuficiência cardíaca congestiva.

Um abraço a todos
Ivanildo Alves Silveira
Colecionador do cangaço
Membro da SBEC
Natal/RN

7 comentários:

Mendes e Mendes disse...

É lamentável que um homem que morreu na década de 70, após 40 anos, ninguém dá roteiro dos seus restos mortais.
Será que Zé Rufino não era bom pai, bom irmão, ou até mesmo bom avô, que com tão poucos anos do seu falecimento,desapareceu no meio do cemitério?
Familiares creio que existem. Mas já que ninguém dá notícia do seu cadável, é provável que além dos absurdos que fez, não se afinava bem com os familiares.
José Mendes Pereira - Mossoró-Rn.

garrido3 disse...

Lamentavelmente esse é o retrato de uma nação que não respeita seu passado, mostrando evidentemente que não terá futuro. Entretanto é bom deixar registrado um contraditório, até alguns anos atrás, um amigo meu também pesquisador, cujo o nome resguardo-me ao direito de não revelar, em breve passagem por Jeremoado, disse ter ficado surpreso ao avistar um parque de vaquejada com o nome do Coronel José Rufino. E só uma observação; o ano em que Zé Rufino morreu foi em 1969. Quem faleceu em 1970 foi João Bezerra no dia 2 de dezembro.

Charles Garrido
Fortaleza - Ce

José Mendes Pereira disse...

Com uma dessa não dá para ninguém ficar calado.
O Garrido diz que é o retrato de uma nação que não respeita o seu passado. Ele diz com razão.
Será que não existe um livro no cemitério que comprove onde está os restos mortais de Zé Rufino?
É de obrigação dos Cemitérios, dividir em lotes os terrenos que estão à espera de mortos.
Cada lote tem o seu número de referência, sua quadra. a posição do terreno, se está para o Sul, para o Norte... Que desorganização!
Jesus morreu no século I, no ano quatro e ainda hoje todos sabem onde está localizado os seus restos mortais.
O que é que é isso? Zé Rufino morreu ontem e já perderam a sua cova ou o seu tumulo. Deixa pra lá! Lamentável!

José Mendes Pereira – Mossoró-RN.

marques_felipe disse...

Olá ilustres senhores, sou novato no tema e estou navegando no blog a dias, lendo e relendo vários posts e estou fascinado com tudo. Já comprei uns livros, documentários e filmes tudo através do blog (foi um canal de comunicação perfeito) porém, minha pergunta é:
A vida pós-cangaço do Zé Rufino já foi alvo de alguma pesquisa, ou tudo que se tem notícia é o que li no blog?

Kiko Monteiro disse...

Saudações Marques
Obrigado pelo incentivo.

Vez ou outra os confrades pesquisam fatos e criam textos avulsos. Não existe uma biografia dedicada a Zé Rufino ou melhor "Zé de Rufina" grafia correta para seu nome. Ele tem seus feitos relatados em maiores capítulos como: LAMPIÃO NA BAHIA de Oleone Coelho Fontes dentre outros livros. Além de "MEMÓRIA DO CANGAÇO" tem um outro documentário feito apartir de uma entrevista com com o Sr Luiz Rufino filho dele (já falecido). Seu Luiz apresenta o rifle que herdara do pai, faz algumas menções sobre a fazenda que ele possuiu na zona rural de Jeremoabo etc, mas de fato ainda carecemos de uma biografia inteiramente sobre o célebre "matador e cangaceiros".

Abraçando

Pedro Son disse...

Remanescentes familiares vivem aqui na cidade de Jeremoabo. Sua neta é de fácil localização. Ocorre que a família não gosta de dar informações ou falar sobre Zé Rufino.

Bedja Rufino disse...

Não é que não gostamos de dar informações de meu avô,(ao contrario).Muitas pessoas vêm aqui e saem com as informações que procuram.
Nós moramos em Jeremoabo BA.
Obrigada pela atenção!