quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Evento para "cangaceiristas" e cinéfilos


 Seminário Fílmico - Memórias do Cangaço

Dia 16/09/2009 - O ÚLTIMO DIA DE LAMPIÃO - direção de Maurice Capovilla
* Palestrante - Aderbal Nogueira - Diretor SBEC (Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço)

Dia 17/09/2009 - A VIOLÊNCIA OFICIALIZADA NO TEMPO DO CANCAÇO - direção de Aderbal Nogueira                       *Palestrante - Ângelo Osmiro - Presidente SBEC (Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço)

Dia 18/09/2009 - MEMÓRIA DO CANGAÇO - direção de Paulo Gil Soares.
* Palestrante - Alfredo Bonessi - Sócio SBEC (Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço)

Local: Cuca Che Guevara – das 18:30 as 21:00h (Barra do Ceará) Fortaleza-Ce

Fonte: Subvercine - subvercine@yahoo.com.br

Um comentário:

RMBS Rock disse...

Memória do cangaço 1964

http://www.youtube.com/watch?v=bkmrptP7xzc

MEMÓRIA DO CANGAÇO 1964

Categorias Curta-metragem / Sonoro / Não ficção

Gênero: Documentário sociológico

Material original: 35mm, BP, 26min, 24q

País: BR

Direção: Paulo Gil Soares
Assistência de direção: Terezinha Muniz
Direção de fotografia: Affonso Beato
Câmera: Affonso Beato
Fotografia de cena: Dolly Pussi
Montagem: João Ramiro Melo
Intérprete: João Santana Sobrinho, José Canáro
Canção: Dois Irmãos
Autor da canção: Armindo de Oliveira
Conjunto e banda: Bandada Polícia Militar do Estado da Bahia
Produção: Divisão Cultural do Itamarati; Departamento de Cinema do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional
Produção: Thomaz Farkas
Produção executiva: Edgardo Pallero
Distribuição: Thomaz Farkas Filmes Culturais

Identidades/elenco:

Paulo Gil Soares.............Narrador
Gregório Estácio de Lima
José Rufino
Cabo Leonício Pereira
Cabo Benevides
Cabo Antônio Isidoro
Ângelo Roque.................Labareda
Benício Alves dos Santos.....Saracura
Sérgia Ribeiro da Silva......Dadá

Sinopse:

Mostra as origens do cangaço, movimento armado de bandoleiros no Nordeste entre 1935 e 1939, com entrevistas de alguns sobreviventes da luta, policiais e cangaceiros. Entre os entrevistados, o prof. Estácio de Lima, Catedrático de Medicina Legal da Universidade da Bahia e Diretor do Museu de Antropologia (onde se encontram as cabeças dos mais famosos cangaceiros), que apresenta a sua teoria da origem dos cangaceiros ligada à predisposição criminal, distúrbios endócrinos e fatores morfológicos tipicamente caraterizados naqueles indivíduos. Partindo destas afirmações, a entrevista com o vaqueiro Sr. Gregório expõe a vida do sertanejo como sendo a mesma dos seus antepassados, ou seja, marcada pelo abandonado, exploração e rebeldia. É apresentado o cel. José Rufino da Polícia Militar Baiana, responsável pela perseguição e morte de mais de 20 cangaceiros, cuja história é mostrada entremeada pelas sequências autênticas de filmes realizados em 1936 por Benjamin Abrahão, um mascate árabe que conseguiu filmar o famoso bando de Virgolino Ferreira da Silva, o "Lampião". Contando seus combates mais perigosos o cel. Rufino apresenta também ex-cangaceiros e ex-perseguidores que contam suas histórias, entre os quais Leonício Pereira que cortava as cabeças dos cangaceiros "para que fossem tiradas fotografias". (Baseado no press-release).