sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Reedição de Livros históricos


O cangaço de Gustavo, mais imortal que nunca!

Reeditados pela ABC de Fortaleza já estão à venda os livros "Almas de Lama e de Aço" e "Heróis e Bandidos" de Gustavo Barroso. Advogado, contista, ensaísta, político e romancista fortalezense Gustavo Barroso (1888-1959). Diga-se de passagem è também o escritor brasileiro com maior número de títulos e condecorações, varias vezes presidente da Academia Brasileira de Letras.


Gustavo Dodt Barroso 
Em 1917, Gustavo Barroso, num excelente trabalho, estudou essa época, essa ambiência, essas causas, com uma penetração sociológica pouco comum àquele tempo. Situando o habitat do banditismo nordestino entre o vale do Cariri e o rio São Francisco, estendendo-se da serra do Quicuncá à do Martins, daí às faldas da Borborema e aos contrafortes da Baixa Verde e dos Dois Irmãos, região que aglutina as fronteiras de sete Estados - Pernambuco, Bahia, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Sergipe - o escritor nordestino soube analisar o homem e o meio para, a seu modo, embora um tanto ou quanto controverso, apontar as principais causas que originaram e alimentaram, por mais de cinco décadas, o flagelo do cangaço no chamado polígono das secas. A complexidade do fenômeno não deixa de ser uma decorrência das causas também complexas que, sem obedecer a nenhuma lei social, caminharam, de mãos dadas, com os efeitos a tal ponto de se misturarem, num processo sociológico de interação.
 
O clima, a fome, o analfabetismo, a cachaça, o jogo, a falta de comunicação motivada pelo problema da distância, o sadismo das forças policiais, o poder absoluto dos coronéis chefes políticos, a injustiça social, a decadência do Tribunal do Júri funcionando como mamulengo dos poderosos, o rígido código de honra dos sertanejos, o culto a bravura e ao heroísmo, a cumplicidade do homem do campo em troca de proteção e as questões de terra foram causas que motivaram os primeiros passos dos que abraçaram a vida do cangaço.
Fonte: MAIOR, Mário Solto; GASPAR, Lúcia. Cangaço: algumas referências bibliográficas. Recife: 20 - 20 Comunicação e Editora, 1999, 86 p.
---------------------------------------------------------------------------



A obra " Almas de lama e de aço, 2ª Ed. Editora ABC, 2012 - 117 pág. foi publicada em 1930, pela Cia Melhoramentos de São Paulo. Estava esgotada, há muito tempo no mercado, seu valor chegou a ser estimado, , em "hum mil reais", a unidade. Porem com o relançamento você pode ter em sua estante por R$ 35,00 (Trinta e cinco reais) Com frete incluso.



"Heróis e bandidos: Os cangaceiros do Nordeste" 197 páginas. Editado originalmente em "1917" pela Livraria Francisco Alves. Assim como Almas de Lama e de aço tornou - se um material raríssimo e "caríssimo" duvidas? Clique aqui . Agora relançado está acessível por R$ 40,00 (Quarenta reais) com frete igualmente incluso.

 ------------------------------------------------------------------------------
Tomem a liberdade de comparar nossa oferta com a de outros sebos, e façam seus pedidos através do nosso E-mail franpelima@bol.com.br ou pelo tel. (83) 9911 8286 (TIM) - (83) 8706 2819 (OI)

Att. Professor Pereira
Cajazeiras/PB

Nenhum comentário: