quarta-feira, 29 de agosto de 2012

"João no coito de "Vinte e Cinco"


Uma visita a um dos últimos guerreiros de Lampião

Por João de Sousa Lima


José Alves de Matos, o ex-cangaceiro Vinte e Cinco é um dos três últimos cangaceiros vivos. Ainda lúcido tem uma memória privilegiada e apesar dos seus 95 anos de idade, sempre recebe visitas em sua residência na capital alagoana para falar do seu tempo de cangaceiro. Ele lembrou de nosso ultimo encontro há exatos seis anos.
 
José Alves de Matos nasceu em Paripiranga, Bahia, na fazenda Alagoinha. Teve vários primos  e sobrinhos com ele no cangaço, tais como: Santa Cruz, Pavão, Chumbinho, Ventania e Azulão. No dia que entrou para o bando de Corisco o seu sobrinho Santa Cruz entrou no grupo de Mariano.

 Corisco e Vinte e Cinco em plena atividade,
posaram para Benjamim Abrahão em 1936/37.

Vinte e Cinco discutiu com Dadá e saiu do grupo de Corisco para o grupo de Lampião. Podemos vê-lo em foto ao lado de Corisco e em outro momento ao lado de Lampião. Quando da morte de Lampião Vinte e cinco havia ido com os dois irmãos Atividade e Velocidade buscar uns mosquetões e umas munições.

Vinte e Cinco vem de uma família numerosa, sendo oito irmãos e seis irmãs e depois seu pai casou novamente e nasceram mais cinco homens e três mulheres. Quando acabou o cangaço e se entregou com alguns companheiros em Poço Redondo, Sergipe acabou ficando preso por quatro anos em Maceió e dentro da cadeia começou a estudar, quando recebeu o alvará de soltura conseguiu entrar no estado como Guarda Civil, conseguindo a vaga através de um amigo. 
 
 Período das entregas: "25", sentado ao centro de óculos escuros.

Quando o governador Ismar de Góis  Monteiro descobriu que ele havia sido cangaceiro convocou o secretário de Justiça do Estado, o senhor Ari Pitombo e disse que não podia ficar com ele na guarda pois ele havia sido cangaceiro, o secretário procurou o chefe da guarda, o major Caboclinho e o major disse que ele era entre os 38 guardas o melhor profissional que ele tinha. 

 Vinte e Cinco, Cobra Verde e Santa Cruz
(Santa Cruz era sobrinho de Vinte e Cinco, filho de sua irmã Joaninha, esse cangaceiro era irmão do também cangaceiro Zepellin)

O Secretário resolveu fazer um concurso entre eles e José Alves contratou duas professoras, esqueceu as festas e curtições e foi estudar bastante o que lhe rendeu o primeiro lugar na primeira fase, na segunda fase se classificou entre os melhores e quase foi reprovado na parte de tiro, pois era acostumado com o Parabéllum e teve que atirar com um "38", só passando depois que atirou com o parabélum e acertou o alvo, depois de duas sequências de erros com a outra arma. 

Hoje José Alves de Matos é aposentado como funcionário público estadual.

 João de Sousa Lima, José Alves de Matos e Josué Santana.
 
 José Alves com sua família, a esposa  Mariza, as filhas Dilma e Dalma, o Genro Givanildo,  a Neta Juliana, o neto João Pedro e a bisneta Maria Eduarda.

José Alves e a esposa Mariza
  

 Pesquei no Blog do primo João

----------------------------------------------------------------------------------------------------
Adendo Lampião Aceso

Via comentário o confrade Fábio Menezes nos chamou a atenção para um possivel lapso de memória do "Vinte e Cinco": Quando ele se refere que no dia 28 de julho estava numa missão acompanhado dos irmãos "Atividade" e "Velocidade... Quanto ao cabra "Velocidade" é bem provável, mas e o companheiro Atividade? morto desde o 5 de junho de 1938? Como apresentado na pesquisa de Ivanildo Silveira Leia aqui comungando com outros tres autores, entre estes: Bismarck Martins, Elise Jasmin na página 146 do seu livro "Cangaceiros" com foto e legenda cedida por Frederico Pernambucano de Mello.

8 comentários:

Fábio Menezes disse...

Olá, Kiko.

Mais uma vez, parabéns pelo aceso trabalho que continua a realizar nesse blog.
Fiquei com uma dúvida sobre datas: nessa postagem, consta que vinte cinco estava com Atividade e seu irmão em 28 de julho de 38, porém, na postagem sobre "Atividade, o cangaceiro capador", consta que este foi decapitado e teve a cabeça entregue por Barreira em 5 de junho de 38. É um outro cangaceiro de mesma alcunha? Abraço. Fábio Menezes

Kiko Monteiro disse...

Amigo Fábio

Sua pergunta é muito oportuna, e exigiu um adendo para o artigo.

Nós também ficamos intrigados, copiei o texto do jeito que encontrei no blog do João de Sousa. O Atividade que ele se refere é o mesmo do artigo de Ivanildo, mas acredito que seja um caso daqueles velhos lapsos da memória cangaceira, conversei com o professor Ivanildo, concordamos sobre a data por que provem de várias fontes e o que fica em evidencia um natural equivoco do 25.

Obrigado
Abraçando!

aderbal disse...

Parabéns Kiko pela postagem,É meu amigo João esta ao lado de uma figura fantástica,um menino se posso assim dizer. Sua vida e digna de um filme, sofreu e superou os traumas da vida. Parabéns a todos.

Jal_Gomes disse...

Olá meu amigo tudo bem?

Bela postagem, sempre que posso, estou dando um espiadinha no seu Blog!

E esse final de semana estou indo ai nessa bala cidade que é Aracaju, pena que vou e volto no mesmo dia.

Um abraço meu amigo e mais uma vez parabéns!!!

Fábio Menezes disse...

Olá, Kiko.

Mais uma vez, meu amigo, obrigado pelo trabalho que realiza nesse blog, pelas postagens e respostas sempre esclarecedoras.

Grande abraço

Dhiego Alves disse...

Parabens companheiros!! chamo a atenção aos quadros de fotos atrás do vinte e cinco...nunca vi estas, pergunto se os amigos as tem para mostrar aqui. Abraços a todos.

Kiko Monteiro disse...

Amigo Diego a primeiro foto está postada nesta matéria. A segunda é esta, http://semioticas1.blogspot.com.br/2012/03/lampiao-no-cinema.html, 25 não está incluso nas personagens!!! e a terceira http://semioticas1.blogspot.com.br/2012/03/lampiao-no-cinema.html A 1ª e a 2ª são fotos de autoria de Benjamim Abrahão e a terceira é uma foto das mesma série das entregas do grupo de Pancada igualmente postada em matérias antigas.

Obrigado pela atenção e incentivo.

Paulo_D disse...

Minha gente, sou professor de História aqui em Alagoas e estudioso do Cangaço. Moro em Maceió e gostaria de saber se o sr. José Alves atualmente (data de quando escrevo isso: 29 de março de 2013) se encontra acessível para uma conversa. Como poderia entrar em contato com ele ou com alguém de sua família? Meu email é: paulodavi.cardoso@hotmail.com ou pode responder por aqui mesmo. Obrigado pela ajuda ou qualquer informação, abraços.