segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Algozes de Jesuino

Radialista patuense afirma descendência da família Limão.

O Radialista Patuense Stanyslau Isidio de Lima, 49 anos, radicado em Mossoró, principal cidade do interior do Rio Grande do Norte, afirmou ser descendente direto da família Limão, que ganhou notoriedade depois de protagonizar o enfrentamento ao cangaceiro Jesuíno Brilhante, na segunda metade do século XIX.

A informação foi obtida pelo pesquisador do cangaço Epitácio Andrade no final do mês passado, quando coletava dados em Mossoró para a conclusão do artigo informativo “A Saga dos Limões”, que pretende publicar no final do ano.

Lima recebeu Andrade nas dependências da Rede Tropical de Televisão, concedendo entrevista ao pesquisador, relatou que suas fontes principais de informações foram prestadas por Pedro Catonho, Luiz Solon e por seu avô Petronilo Isídio de Lima, que faleceu aos 90 anos no Sítio Patu de Fora, na zona rural do município de Patu.

Para Stanyslau Lima, âncora do Programa “Violão de Ouro” da Rádio Libertadora de Mossoró, depois de Preto Limão, comandante da tropa responsável pela emboscada fatal que vitimou Jesuíno Brilhante, destacam-se os primos Etelvina e Feliciano Limão, como os principais descendentes da família Limão.

 Descendente dos Limões, 1905.
Estudante do Curso de História da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, Stanyslau localizou Fernando Limão na Comunidade Mulunguzinho na periferia de Mossoró, que afirma ser descendente de Etelvina Limão, casada com um ex-escravo do Coronel João Dantas de Oliveira, desafeto de Jesuíno, e depois de estabelecido o conflito familiar migraram para Serra do Mel, também na região Oeste do Estado.
Segundo Epitácio Andrade, membro da Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço, o depoimento de Stanyslau Isídio contribuiu para compreender uma estratégia de sobrevivência da família Limão, que foi a conversão para o sobrenome Lima.

Stanyslau diz que é da descendência de Feliciano Limão, que para evitar o confronto com os Brilhantes migrou para Lavras da Mangabeira no Ceará, onde foi vítima de um atentado, supostamente praticado pelos Brilhantes, saindo ileso, e daí mudou-se para Sobral, também no Ceará, onde modificou o nome para Lima. De Sobral, seus descendentes Pedro e Benjamin Isídio de Lima, vieram para o Sítio Patu de Fora, onde constituíram os principais troncos da atual família Lima.

“O depoimento de Stanyslau Lima ratificou as informações de Emanoel Amaral sobre o Saco dos Limões de mais de 30 anos, quando reproduziu a fotografia do patriarca, e apontou rotas migratórias da família Limão, entre elas, está a rota das serras do sertão central”, avaliou o Pesquisador Epitácio Andrade.

Pesquei no Polapinto
O blog não apresentou fotos do Radialista.

5 comentários:

Anônimo disse...

Faço parte da Família Limão, meu avó, pai do meu pai se chamava José Limão de Sousa. Somo da cidade de Luís Gomes - RN. Bom saber um pouco sobre a história de origem do nosso nome.

Paulo Limão

Macelio disse...

O meu nome é Macelio Cordeiro Alves, sou neto de Luiz Rodrigues Limão, do sítio coroatá, municipio de Patú, també fasso parte dessa família, eu moro em Caicó a 23 anos.

Célia disse...

Também sou da família Limão. Nome do meu bisavo: Manoel Costa Limão. Somos de Bebedouro/SP - região de Barretos/Ribeirão Preto/SP. Será que somos da mesma família?

Anônimo disse...

Srá Célia e amigos que postaram acima: Estamos buscando construir um processo de crítica à mitificação do cangaço. No resgaste histórico da família Limão que é objeto de análise do meu livro, "A Saga dos Limões",
até o momento, só consegui identificar que este grupo étnico resistiu ao recrutamento forçado para a Guerra do Paraguay, participou ativamente da Revolta dos Quebra-quilos e enfrentou o cangaceiro Jesuíno Brilhante, inclusive sendo responsável pela emboscada fatal, que ceifou sua vida. Haveremos, acredito, de continuar construindo o processo da nordestinagem.

Entrem em contato através do meu email epitacioaf@hotmail.com

Um grande abraço
Epitácio.

Anônimo disse...

Bando de mentirosos e assassinos. Sou descendemte de Jesuino e conheço bem a historia que é passada de pai para filho a muitos anos. Pra mim mem um limão presta.