segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Flagrantes

Lançamento do livro "Cangaceiros de Lampião - de A a Z"

Por Narciso Dias

Foi realizado no último dia 29/11/2012, lançamento do livro "Cangaceiros de Lampião - de A a Z", do nosso amigo e confrade o escritor e advogado paraibano Bismarck Martins de Oliveira.


No livro foram catalogados 1002 cangaceiros, num trabalho de pesquisa que começou em 1982, um trabalho árduo porém, de muito valor para todos aqueles que admiram a temática do cangaço.
Para quem pesquisa cangaço sabe como é difícil adquirir material para um bom trabalho, sem contar com o máximo de responsabilidade que se exige na exposição de relatos.



O livro é um verdadeiro dicionário proporcionando ao leitor um fácil acesso, servindo sempre de fonte de consultas. O autor isento de vaidade quer compartilhar com os leitores discussões acerca do trabalho exposto, para aprimorá-lo, haja vista informa que o trabalho está inconcluso e disponibiliza contatos para que futuramente possa ter uma 2ª edição com participação efetiva dos leitores.


O GPEC - Grupo Paraibano de Estudos do Cangaço, foi presença marcante no evento, representados por Narciso Dias, Jorge Remígio e demais membros do grupo, bem como a presença ilustre do Dep. Estadual-AL, Inácio Loiola e do Ex prefeito da cidade de Catolé do Rocha-PB, José Otávio Maia. Ambos conhecedores importantes da literatura do cangaço. Tendo ainda como anfitrião nosso amigo Heriberto Coelho, proprietário do Sebo Cultural, que sempre nos disponibiliza seu espaço com muita satisfação.


Narciso Dias
Membro do conselho consultivo do Cariri Cangaço.
João Pessoa, PB 

Quem já leu, recomenda!


 CANGACEIROS DE LAMPIÃO - de A a Z -  É  um presente que o autor nos dar. Compartilha a sua pesquisa de trinta anos com todos nós,  que de alguma forma, somos envolvidos com o tema. É uma grande colaboração e facilitação para os pesquisadores ou mesmo para quem não é, mas gosta do tema cangaço. Tê-lo em sua biblioteca, afirmo com certeza, que o livro não vai ficar adormecido na estante.

A própria  dinâmica vai sempre levar a consultá-lo. Referendo o gesto nobre o autor, em admitir que o livro está em aberto, inconcluso. Isso é fruto da peculiaridade do objeto da pesquisa, pois, a tarefa titânica de catalogar 1002 cangaceiros, não é  trabalho nada fácil. O autor, desnudo de qualquer vaidade intelectual, tão comum no mundo das letras, assume um papel de parceria com os leitores do seu livro, disponibilizando e-mail e telefones para informações, que de alguma forma, venha contribuir com o crescimento da pesquisa. Isso abre uma conexão direta entre leitor e autor, desaguando numa 2º edição do livro, bastante avançada nos dados inconclusos até então, ou revisão de alguma informação incorreta.

O livro é um dicionário de cangaceiros. Como o dicionário da língua portuguesa, que sempre recorremos para dirimir dúvidas, CANGACEIROS DE LAMPIÃO de A a Z, faz justamente esse papel. 

Att. Jorge Farias Remigio 
 (Ao microfone, na foto acima)
Pesquisador, Custódia, PE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
O livro tem 308 páginas. Está saindo ao preço de R$ 35,00 (Trinta e cinco reais) com frete incluso. Onde comprar? Com nosso revendedor oficial Professor Pereira através do E-mail franpelima@bol.com.br ou pelos tels. (83) 9911 8286 (TIM) - (83) 8706 2819 (OI).

Um comentário:

Anônimo disse...

Um polêmico fantoche

Essa plêiade de bons pesquisadores e escritores do cangaço das fotografias, indica que o lançamento foi um sucesso.

Nosso magno escritor Bismack, assim como os demais, e ainda, todos os escritores do cangaço do imenso Nordeste, poderiam e podem, eu tenho certeza, escrever mais sobre um fantoche do cangaço de nome JUREMA.

Eu tentei fazer o melhor possível no meu Lampão e o cangaço na Paraíba, confesso, consegui pouco. Êita cangaceiro de História desmantelada, curta, covarde, debochante, traidor, desertor. . . Um traste.

Mas eu gostaria de ter mais produção literária sobre ele.

Gostaria que os novos escritores produzissem mais informações desse Nóbrega esbagaçado.

Lembrando: Ele começou como volante em 1922 e assassinado em 1926 em Jardim-CE por ordem de Lampião.

JOBENO - João Pessoa-PB, 03 Dez 2012.

ELE não foi uma mera figura decorativa do cangaço. Fica lançado o repto.