terça-feira, 6 de março de 2012

Dia internacional da mulher... Cangaceira

Nesta Quinta-feira, 8 de março, dois eventos imperdiveis

Em Salvador




Vera Ferreira e Germana Araujo pousam em solo baiano para lançamento oficial.



Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, o livro será lançado no Palácio Rio Branco, antiga sede do Governo da Bahia, Praça Thomé de Sousa (Salvador/BA).



PROGRAMAÇÃO


18h– Abertura Oficial da Exposição “Bonita Maria do Capitão”


19h– Mesa de abertura "08 de março - centenário de Maria Bonita"


20:30h– Mesa com os colaboradores e colaboradoras do livro “Bonita Maria do Capitão”;


22:00– Apresentação Cultural com o danado do "Jessier Quirino" enquanto degustam de um essencial Coquetel Regional.


*A exposição permanece no local até 22 de Março.


Maiores informações http://www.bonitamariadocapitao.blogspot.com/


E em Recife



O aguardado livro da nossa estimada Wanessa Campos têm lançamento oficial
  
A jornalista Wanessa Campos, do JC, lança, no dia 8 de março, no Centro Cultural dos Correios, no Recife Antigo, "A Dona de Lampião", contando a história de vida de Maria. Maria Gomes de Oliveira, mais conhecida pela alcunha de "Maria Bonita", foi o grande amor da vida de Virgolino Ferreira da Silva, vulgo Lampião. Na mesma oportunidade, a jornalista lança um blog sobre mulheres cangaceiras.
Na década de 90, quando entrei no JC, Wanessa assinava a coluna Polígono do Jornal do Commercio, um espaço totalmente voltado para a notícia do interior do nosso Estado. “Amo o interior, o Sertão, tudo de lá. Quando a imprensa quer uma boa matéria vai para o interior. É lá onde as grandes pautas existem”, diz.

Nos dias de hoje, Wanessa cuida da coordenação do setor de pesquisa do Jornal do Commercio, guardiã da memória do jornal.

Jornalista por vocação e advogada, Wanessa é natural de Triunfo, onde teve contato com o jornalismo ainda criança. O seu pai, Sigismundo Pinto, era proprietário do Jornal “A Voz do Sertão”, que circulou durante 28 anos, por toda a região interiorana. Após ser alfabetizada com 5 anos, começou a ter contato com os jornais e adquiriu o hábito de ler.

Com mais de 28 anos de batente, a jornalista iniciou sua trajetória como estagiária no Jornal do Commercio e depois foi para o Diario de Pernambuco. Trabalhou na Assessoria de Imprensa do Governo do Estado e voltou para o JC com uma missão de criar uma Editoria Regional.

Texto de Jamildo Melo pescado no seu Blog
-----------------------------------------
Lampião Aceso diz:  
Dê uma passadinha no evento mais próximo de você, prestigie estas operárias da memória ou melhor... "vaqueiras da história". Não há concorrencia nem separação. E como bem frisou a escritora Rosa Bezerra: - O bando sempre segue orientações de Virgolino em relação a atividades diversas, pra volante não pegar ninguém !

2 comentários:

aderbal disse...

Parabens a Vera Ferreira por lutar com garra por aquilo que acredita.
Mais um trabalho para os amantes de nossa historia.
Aderbal Nogueira

Anônimo disse...

Fico feliz de saber que a amiga Wanessa está apresentando esse trabalho. Grande colaboradora com os estudos e eventos relacionados com o cangaço. Parabéns pelo livro que pretendo ler com atenção.

C Eduardo