quinta-feira, 6 de novembro de 2008

O bode enterrado

Iguaria da culinária sertaneja pode ser experimentada em Serra Talhada


Uma peculiaridade da culinária sertaneja chama a atenção em Serra Talhada. Trata-se do “Bode Enterrado no Chão”. O preparo do bode dura aproximadamente doze horas e é feito de forma até certo ponto ritualística. Enquanto o bode é preparado para ser enterrado, vaqueiros entoam os aboios, cantos característicos dos sertanejos que, normalmente, falam sobre o modo de vida sertanejo.

O local onde esse preparo pode ser acompanhado é a fazenda Barreiros. O responsável pelo preparo, Álvaro Severo, explica que a razão pela qual a carne é enterrada para ser cozida é para resgatar o modo de preparo feito pelo povo antigo, que muitas vezes não possuía sequer uma panela para utilizar no preparo. “Nós envolvemos toda a carne com o bucho e em seguida colocamos uma bolsa térmica em volta. Depois disso, utilizamos a pele do animal para cobrir tudo e colocamos dentro de um buraco, enchendo o resto com brasas para cozinhar o bode”, contou Álvaro. “Depois de doze horas, os vaqueiros cantam novamente os aboios enquanto a carne é retirada e servida”, finalizou.

Além da carne do bode enterrada, a Fazenda Barreiros disponibiliza também uma série de trilhas e oficinas, que propõem a descoberta do modo de vida dos cangaceiros. As oficinas dão aulas de sobrevivência na caatinga e culinária sertaneja.

Para os interessados em experimentar alguma dessas atrações, os telefones para contato com Álvaro Severo são: (87) 9922 - 6627 e (81) 9604 - 3444.

Foto: Rafael Medeiros

Nenhum comentário: