terça-feira, 5 de junho de 2012

Revolta de Princesa na telinha

Tela Brasil - apresenta:



No início do período republicano no Brasil, ricos fazendeiros comandavam a política nos municípios do interior dos estados. No sertão da Paraíba, o município de Princesa tinha como autoridade maior o coronel José Pereira que, em 1930, se sentiu desprestigiado pelo então presidente da Paraíba, João Pessoa, quando o mesmo deixou de fora, na composição de uma chapa para deputado federal, o ex-governador João Suassuna, pai de Ariano Suassuna. Aliadas a esse episódio, medidas econômicas e novas práticas políticas adotadas pelo presidente do estado levaram o coronel José Pereira a romper com João Pessoa, também candidato a vice-presidente da República na chapa encabeçada por Getúlio Vargas. O coronel passou da oposição política à luta armada. A Revolta de Princesa, como ficou conhecido o episódio, tomou grandes proporções, envolvendo a Paraíba, Pernambuco e o governo federal. Em 2010 a TV Senado fez um resgate desse fato da história política do país. Direção: Deraldo Goulart














Este artigo é especialmente dedicado ao confrade Carlos Eduardo Gomes "cangaceiro carioca"


Créditos Taekwonmaster/ YouTube

3 comentários:

Anônimo disse...

Agradeço ao amigo Kiko Monteiro, pela matéria muito interessante. O relacionamento entre Zé Pereira e Lampião é um segredo muito bem guardado, ou um enigma complicado para decifrar.

C Eduardo

Copiar os códigos para publicar um comentário está cada vez mais difícil. Acho que é por isso que muitos sehuidores desistem de comentar.

Kiko Monteiro disse...

Amigo Carlos tenha paciência homi é um mal necessário estes códigos são ferramentas para evitar trojans e outros vírus, além de garantir a integridade dos autores enviando os comentários para a reserva de aprovação. Se fosse trânsito livre... aí é que os colaboradores evitariam ter seus textos tanto aqui quanto no demais blogs.

Obrigado messier
Abraçando!

ADERBAL NOGUEIRA disse...

Gol de placa. Valeu Kiko.
Aderbal Nogueira