quinta-feira, 23 de julho de 2009

Corre que o homi vem aí!

 E Itiúba repeliu Lampião

Levo ao conhecimento dos seguidores, um fato interessante que aconteceu com o cangaceiro Lampião, quando de suas andanças pelo Estado da Bahia. A pequenina cidade de Itiúba (vide fotos, com sua gente brava, impediu a entrada de Rei do cangaço e seu bando.


Itiúba, qual uma ilha, está cercada de serras por todos os lados, Já é uma defesa natural, e no seio da caatinga, está bem situada; 0 certo é que Lampião temia, o Cel. Aristides Simões de Freitas, Influente chefe político, que mantinha uma resistência bem armada, Primo do Ministro Ernesto Simões, fundador do jornal "A Tarde"; Lampião, enfim, tinha receio de atacar o coronel nestas fronteiras.

Um fato ocorreu na fazenda Desterro em Monte Santo, Quando o Cel. Simões, mandou um tal de José Ferreira Martins, Apelido de Zezinho do Licuri Torto, ferrar seu gado ali existente; 0 serviço seria feito com mais 4 vaqueiros de inteira confiança, Estavam reunidos, quando um deles gritou, "olhem lá, é Lampião!" Zezinho do Licuri ficou petrificado, os 4 fugiram covardemente.

Lampião perguntou: "quem são os covardes que vão correndo?" Quis saber quem era eu, de quem era empregado, que estava fazendo, "Sou empregado do Coronel Aristides". Ele indagou: É homem rico?" É um homem desapertado, capitão". Lampião não pensou para dizer:"Admirei de sua coragem, cabra, Observo quem me olha sem tremer, Você está convidado para me acompanhar, se não quiser, não insisto".
Em seguida, Cap. Virgulino retirou do bornal lápis e papel e redigiu Um bilhete ao Coronel em termos humilhantes, através do qual pedia:"Três contos de réis, pois não podia trabalhar, espero o Sr. não faltar, Pois nunca bati em suas fazendas nem feri pessoas, aguardo urgente, Capitão Virgulino Ferreira, vulgo Lampião, sem mais, neste momento".Entregou o bilhete a Zezinho dizendo, "na Maravilha, fico a esperar".

A noite, quando Zezinho do Licuri entregou o bilhete ao Coronel, Toda a vila tomou conhecimento e começou uma debandada muito cruel; Simplesmente o Coronel Aristides, distribuiu armas e afirmou decidido:
"Diga a Virgulino se ele quiser dinheiro, que venha buscar em pessoa..."
Como o dinheiro não foi, Zezinho na estrada da Maravilha não foi atoa, Também nunca o Rei do Cangaço, a Itiúba voltou, após o fato acontecido.


Por Ivanildo Silveira
Natal/RN

22 comentários:

Anônimo disse...

Olá!

Sou de Itiúba e conheço bem essa história.
Fiquei muito alegre por encontrá-la na internet contada por alguém que ainda não conheço.
Veja outras histórias de Itiúba em www.itiubense.kit.net, site feito por meu pai.

Um abraço,

Douglas Carvalho
Salvador BA

jomar disse...

O Cel.Aristides demonstrou nessa ocasião toda sua força e poder!

Kiko Monteiro disse...

Douglas seja bem vindo obrigado pela atenção dispensada. Bela cidade e pra mim fato novidade na história, muito bem explanada por Oleone e transcrita por nosso amigo Ivanildo, vou visitar o referido site, sou fã de históricos de cidades do nosso nordeste.

Jomar, foi de fato uma audácia do coronel, muitos desafiaram os bilhetes do rei do sertão e o resultado foi desatroso, acredito que ela tenha desviado sua atenção para outra região de lucro fácil.

Abraçando ambos

jorge fotografo disse...

Então esta história é verdadeira e muita gente conhece bem todas as história de lampião não só em itiuba, mas em Caldeirão Gande, ou em toda a Bahia, Parabéns às pessoas que preserva esta Estória!

Kiko Monteiro disse...

Amigo Jorge
Obrigado epal visita e atenção aproveito para lhe solicitar uma colaboração com resumo deste capítulo em Caldeirão Grande.

Abraçando!

EDUCAÇÃO DO CAMPO disse...

Nossa! É uma felicidade encontra essa história que eu sempre apregoou entre amigos, familiares e nas prosas com os visitantes à minha cidade. Itiúba tem orgulho de carregar o título de umas das cidades que Lampião não ousou invadir, ele que arrasou cidades próximas como: Queimadas. Mas, reza os comentários dos mais velhos que Lampião não adentrava as cidades que eram regidas pela proteção de Nossa Senhora da Conceição, que seria sua Madrinha e é Padroeira de Itiúba.
É isso aí... Forte abraço!!!!

Tony Souza
Itiúba – Ba

Anônimo disse...

isso é uma piada, esse coronel não tinha essa coragem nada, o nosso querido lampião que não quis perder tempo indo lá naquele fim de mundo. issi é verdade (até lampião ja sabia que aquela cidade era de gente que só sabe falar da vida dos outros). sou de lá mas me envergonho!!!!!!!!!!!!!!

NÃO TENHO ORGULHO DE SER DE ITIÚBA!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Que bom saber que comentários como esse acima é uma exceção. Qualquer canto do mundo sobrevive sobre a atmosfera do paradoxo, ou seja, é bom e ruim. ITIÚBA têm os seus problemas e imperfeições como qualquer lugar do mundo... O que ñ justifica palavras rudes e violentas. Pois, eu tenho orgulho e honra de levar o nome de Itiúba aonde eu for... Eu faço parte de uma legião de admiradores de suas raízes, e isso é admirável!!!

Anônimo disse...

eu só de itiuba desta cidade muitas historia linda.eu não vir o lampião mais minha familha conhece bem essa historia . eu tenho orgulho te ser te itiuba

Anônimo disse...

É satisfatório perceber que emana das pessoas o orgulho das suas raízes. Eu levo em meu trabalho, nas minhas andanças a felicidade de ser de Itiúba.
Itiúba é meu pedaço de chão nesse mundão!

Toni Souza
Itiúba/Ba

Anônimo disse...

Como vc ficou sabendo dessa História? Me cha Jorge Batista Dias e tenho 03 tios avô q partiram atrás de Lampião e nunca mais voltaram são eles: Isaias Gomes de Almeida, José Gomes de Almeida e Oscar gomes de Almeida, minha avó de 91 anos tem vontade de vê-los se vivos, chama-se Maria Oliveira de Souza, contato jorginholegal35@hotmail.com, parabéns pelo blog.

Kiko Monteiro disse...

Olá Jorginho!

Este primeiro texto foi postado pelo confrade Ivanildo Silveira já o segundo que contém depoimentos foi pescado na comunidade Cangaço discussão técnica pelo professor Rubens se você tiver conta no Orkut sugiro entrar em contato com ele copie este link em seu navegador http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=6689950186546485626 pois foi quem realizou a pesquisa e quem sabe conseguirá indicação para uma possível investigação do paradairo destas pessoas, que tal? obrigado pela atenção e incentivo.

Kiko Monteiro

Anônimo disse...

Oi que bom, que esta historia passeia na net, meu bisavô ja me contou essa historia, mas ele me disse que lampiao chegou perto da varginha,povoado perto da cidade, ai quando lampiao viu muitas serras,ai ele voltou comedo de ficar encurralado,meu bisavô era antonio cerqueira simoes, conhecido como sizinho da familia dos tabaquero, Eu sou Rodrigo Rodrigues de souza vilasboas. um abraço

Anônimo disse...

Estou no maranhão, mas sou piauiense. Meu pai, já falecido, era natural desta cidade, itiuba, e amava contar as histórias de lá.Lamento pelo fato de não ter tido o prazer de conhecé-la,na verdade nem sei se ainda temos parentes por lá. O mesmo chamava se Manoel Valério de Souza. Tenho desejo de contactar com alguem desta familia. Resgatar esses valores, raizes e recordar fatos tão importantes para uma pessoa que é saber acerca de suas origens.

Valéria disse...

O Cel. Aristides Simões de Freitas eh o meu tataravô.
Fico feliz em saber dessa história!

Ana Paula disse...

Meus pais nasceram em Itiúba. Meu pai era filho de Arlindo Simões de Freitas, mas não sei qual o grau de parentesco do o Cel. Aristides Simões. Certo mesmo é que já ouvi essa história...

Joelson peixinho disse...

meu avô José peixinho me contava essa história, achava que fosse uma lenda.
Agora percebo que é verdade.

zenaide disse...

Meu pai nasceu em Itiúba, sempre que posso vou a passeio.Amo como se eu tivesse nascido lá. Lampião tremeu diante da fortaleza que é a serra de Itiúba.O escritor Oleone Coelho Fontes menciona em seu livro, "Lampião na Bahia".

CORDEIRO disse...

Bom dia e parabéns pelo blog. Meu nome é Adonisvaldo Cordeiro de Souza, sou neto de Raimundo Souza grande amigo de Roberio Azeredo e de Ademir Simões, filho do Cel Aristides Simões. Sou apaixonado por ITIÚBA, embora não more lá sempre que posso passo minhas férias na minha terrinha. E tenho muito orgulho dessa história do LAMPIÃO. Devo acrescentar que na versão que eu conheço, LAMPIÃO fez várias tentativas de entrar lá e em todas tentava acender uma vela, como não conseguia, significava que não podia transpor a barreira do Cel Aristides e que LAMPIÃO teria dito: Itiubinha, Itiubinha e desistido do ataque. Abraços e meu endereço é adonisvaldo@ hotmail.com

VANESSA RIBEIRO disse...

ola.meu nome é vanessa RIBEIRO tenho conhecimento dessa historia que é´verdadeira foi contada pelo meu avó ESTEVÃO ATANASIO.moro em camaçari amo ITIÚBAAAAAAA TERRA MARAVILHOSA SOU DA FAMILIA DOS TABACUEIRO beijos .

Anônimo disse...

EU SOU DE RIACHÃO DO JACUÍPE,MAS SOU APAIXONADA PELA HISTORIA DESTA TERRA TÃO LINDA,MEU SONHO E CONHEÇE-LA PESSOALMENTE E NÃO MAIS POR FOTOS, EM BREVE PASSAREI UNS DIAS NESTA CIDADE MARAVILHOSA.PARABÉNS PELO BLOG

Junior disse...

Ola a minha familia por parte de pai e de itiuba da familia Ribeiro Pinto um dia quero visitar a cidade.