quarta-feira, 17 de abril de 2019

Cangaceiros

João Vital dos Santos, vulgo 'Tempestade'

Créditos: Guilherme Machado
com informações de Joel Reis e edição do Lampião Aceso.



Nasceu no município de Dois Riachos, Alagoas em 1901, dia e data desconhecidos. Tempestade militou no bando do cangaceiro Moreno, de onde foi expulso "por ser violento" e de dedo leve no manejo do revólver. Deixou o Cangaço e foi morar com sua família no lugar Ponta da Serra na divisa da Bahia e Sergipe entre os municípios de Serra Negra e Poço Redondo.

Nesta localidade ele teve problemas com o chefe político da região o Coronel João Maria. Tempestade largou a terra, filhos e sua mulher e foi trabalhar em Maceió, precisamente na segurança do Governador do Estado de Alagoas, Muniz Falcão.

Sebastião Muniz Falcão


De cangaceiro a Guarda-costas

Tempestade chegou em Maceió em 1950 e tomou partido e segurança de toda a carreira política do governador, no início de 1960. Um dos seus feitos foi ter atingido mortalmente um tenente do exército a mando do genro do governador, Robson Mendes.

O ex-cangaceiro fugiu para Pernambuco e ficou escondido na fazenda dos Muniz no município de Buique. Todavia, anos depois, foi preso e condenado a 59 anos de cadeia, e saiu nos anos 70

Emboscada

Ao sair da detenção a caminho de casa levou um tiro de espingarda calibre 12, teve parte do rosto destruído pelo tiro.

Tempestade morreu em Pedro Alexandre no dia 21 de abril de 1984 vitimado por um infarto. Segundo familiares sua angustia foi por não poder vingar se do tiro que levou a traição.

Ate hoje seus filhos e netos não o conhecem a história do cangaceiro ou agricultor João Vital dos Santos o 'Tempestade'.


OBS: O resumo acima me foi passado por sua filha Delfina Vital dos Santos hoje moradora de Delmiro Gouveia, Alagoas com informações da ex-cangaceira Aristeia.

Nenhum comentário: