segunda-feira, 2 de abril de 2012

Grota do Angico: A história revisitada

“Um novo olhar sobre um fato sem o respeito merecido e a homenagem através de uma lembrança que faltava”.

Por João de Sousa Lima

João de Sousa e o confrade Antonio Vilela

Dia 1º de abril de 2012, um domingo de Ramos, dia de oração para muitos fieis e por outro lado o que em nossa cultura comemora-se “Dia da Mentira” serviu para tornar verdadeira a história, sendo reconhecido um capítulo que por muito tempo se manteve sem o seu devido valor.

Lembro que tudo começou em 2008 quando Eu, Vilela e a equipe jornalística do Diário do Pernambuco, em visita para gravar uma entrevista com Antonio Vieira, soldado de volante e que residia na cidade alagoana de Delmiro Gouveia, prometemos ao velho combatente que iríamos realizar uma homenagem ao seu amigo de farda e companheiro de batalha, o soldado Adrião Pedro de Souza, que foi o único policial que morreu quando do confronto que matou o cangaceiro Lampião e mais dez companheiros incluindo sua mulher, a famosa Maria Bonita.

Em março de 2011 durante o evento do Centenário de Maria Bonita acontecido também na cidade alagoana de Piranhas, quando lá chegou o grupo de pesquisadores, escritores e estudiosos do tema cangaço oriundos de Paulo Afonso, fomos apresentados a Décio Canuto, neto do soldado Adrião e que tinha vindo de Maceió pra participar do evento e falar da possibilidade dos escritores realizarem a homenagem ao seu avô. Falamos para Décio que esse era um projeto meu e de Vilela e que vínhamos amadurecendo desde 2008, falando inclusive da promessa feita a Antonio Vieira.

Vilela ficou encarregado de colher mais informações com os familiares de Adrião e que ainda residiam próximos a sua cidade Garanhuns.

Depois de quatro anos do compromisso firmado com Antonio Vieira a promessa foi cumprida. Dia 1º de abril de 2012 saímos de Paulo Afonso, Eu, Jadilson Ferraz, Edson Barreto, Elaide Barreto e Evelin Barreto. De Garanhuns veio Vilela, sua esposa Da Paz, seu filho Hans Lincoln, a nora Soraya Crystina e o pesquisador de São Bento do Una, Edvaldo Primo.

Chegamos ao porto de Piranhas, embarcamos na canoa “O Cangaceiro”, comandada por Célio e descemos o Rio São Francisco até a Grota do Angico.


Edson Barreto transportou a cruz.

Na Grota, lateral a pedra onde se situa a homenagem aos cangaceiros escolhemos uma pedra e fixamos a cruz e a placa com o seguinte texto:




Jadilson "Bin Laden" Ferraz
descansa na sombra de uma árvore, olhos fixos na cruz. 

Edson, João e Jadilson Ferraz fixam a placa e a cruz

Desempenhamos nossa obrigação e retornamos com a confiança do dever exercido e com a certeza da reparação histórica que por tantos e tantos anos ficou como lacuna sobre o capítulo acontecido naquela manhã fria de 28 de julho de 1938.


Agora descanse em paz Adrião Pedro de Souza, descanse em paz Antonio Vieira. Que os remanescentes de Adrião possam se orgulhar dos atos de suas últimas horas de vida, que a policia em seus arquivos resguarde o mérito desse brioso guerreiro, que a história lhe atribua o respeito merecido informando pontualmente que na Grota do Angico doze pessoas (e não onze) tombaram sem vida naquele fatídico dia frio.

O novo aspecto de Angico

Paulo Afonso, 01 de abril de 2012.

Colhido no Sitio do primo João

5 comentários:

Anônimo disse...

O GECC (Grupo de Estudos do Cangaço do Ceará) parabeniza a iniciativa dos pesquisadores Antonio Vilela, João de Sousa Lima, Jadilson Ferraz, Edson Barreto em colocar na grota do Angico essa placa em homenagem ao soldado Adrião Pedro de Souza, morto em combate no dia 28 de julho de 1938. Uma justa homenagem que estava faltando ao unico representante da lei morto naquela ocasião.

Angelo Osmiro Barreto
Presidente do GECC

Anônimo disse...

O valor de uma praça volante

Meus amigos do cangaço escritor João de Sousa Lima, antonio Vilela, mestre Ivanildo e por incrível que pareça - BIN LADEN. O grupo é responsável por essa homenagem a um soldado abatido na guerra do cangaço, não foi para um Coronel, NÃO!!! Vou usar uma palavra que repito nos meu escritos:
S E N S A C I O N A L. Voces se posicionaram do lado do pequeno, o soldado ADRIÃO, morto no Teatro de Oprações, confronto direto com Lampião e bando. Parabens e um abaço a todos!!! Gostei bastante.

JOBENO - João Pessoa-PB,
03 ABRIL DE 2012.

Narciso disse...

Homenagem mais que merecida ao soldado Adrião,bela iniciativa; os confrades estão de parabéns.
Grande abraço à todos.

Narciso Dias-João Pessoa
Conselheiro do cariri cangaço.

Anônimo disse...

Infelizmente não tive como comparecer a esse momento memorável para História do Cangaço, fica então aos agradecimentos ao nosso amigo Vilela e aos demais que estiveram presentes na Grota de Angico fazendo JUSTIÇA ao Soldado Adrião e a História.

Jairo Luiz Oliveira
Conselheiro Cariri Cangaço
Piranhas - Alagoas
Rota do Cangaço Xingó

Anônimo disse...

fico feliz com todos os parabens a mim, João de souza, Ivanildo,edson barreto,familiares, amigos e convidados presentes nessa homenagem, mas transmito tal felicidade com mas prazer ao idealizador Antonio Vilela de garanhuns ,de onde nasceu a brilhante idéia,que contribui para tantos outros pesquisadore...um valeu bem grante a toda família de estudosos..
um abraço... Jadilson(BIN LADEN DO SERTÃO)